Rock in Rio 2021 terá Avril Lavigne, Justin Bieber e Iron Maiden, diz jornalista

Marcada para setembro e outubro de , a edição do ano que vem do Rock in Rio terá uma pegada pop com a participação de nomes internacionais que marcaram uma geração. Além de Justin Bieber, de acordo com o jornalista e colunista José Norberto Flesch, Avril Lavigne também desembarcará na Cidade do Rock, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

Em setembro deste ano, a organização do Rock in Rio anunciou as datas da edição de do festival. Com setes dias de shows, a edição está marcada para , , e de setembro e °, e de outubro. As informações sobre os ingressos e o line-up, porém, ainda não foram divulgadas oficialmente. A única atração confirmada é o DJ brasileiro Alok, que em abriu o festival. A sétima edição do evento terá como tema Que a vida começasse agora, que o mundo fosse nosso outra vez.

Segundo Flesh, a cantora canadense, que alcançou o estrelado no começo dos anos e é dona de sucessos como Girlfriend e Complicated, se junta a nomes como Queen, Iron Maiden e Khalid. Também circulou rumores da confirmação de Post Malone, um dos grandes vencedores do BMA .

Setembro de será um mês disputado entre os organizadores de festivais e o público terá uma programação variada. Além do Rock in Rio, estão confirmados o LollaPalooza Brasil, entre e , e, mais recentemente, o Coala Festival.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

The Rock está desenvolvendo reboot do filme O Escorpião Rei

O ator Dwayne Johnson, o The Rock, anunciou que está trabalhando em um reboot da franquia O Escorpião Rei, filme spin-off de A Múmia.

Em , este foi o primeiro grande trabalho de The Rock nos cinemas, ao interpretar o personagem Escorpião Rei no filme O Retorno da Múmia. No ano seguinte, o personagem ganhou um filme solo como spin-off da franquia principal.

Segundo as informações, The Rock não irá interpretar o protagonista da produção, mas atuará como produtor executivo pela Seven Bucks Productions, empresa cocriada por Johnson ao lado de Dany Garcia, que também trabalhará no reboot. No entanto, a expectativa é de que o ator possa fazer pelo menos uma aparição no novo filme.

A Universal Pictures já escalou Jonathan Herman, indicado ao Oscar por Straight Outta Compton: A História do N.W.A., para escrever o roteiro da reinicialização.

The Rock comentou sobre o recomeço da franquia nos cinemas: “O Escorpião Rei foi meu primeiro papel nos cinemas e estou honrado e animado por reimaginar e entregar essa mitologia para uma nova geração. Eu não teria a carreira que tenho se não fosse por esse filme. Estou emocionado que nós da Seven Bucks Productions possamos ajudar a criar essas mesmas oportunidades para outros atores que trabalham duro hoje. Acredito que Jonathan Herman trabalhará duro para entregar um roteiro fantástico para nosso público global”.

Dany Garcia também falou sobre a nova produção: “O Escorpião Rei original foi um catalisador crucial ajudando a nos lançar no mundo do cinema. Ser capaz de produzir agora a próxima iteração é um momento especial e completo”.

Rock in Rio 2021: Avril Lavigne deve ser uma das atrações, diz jornalista

A gente sempre fica ansiosa na espera do line up dos festivais, né? Vários nomes estão sendo cogitados para o Rock in Rio e nesta terça-feira, , o jornalista José Norberto Flesch confirmou a presença de Avril Lavigne como uma das atrações do evento. 

A próxima edição do Rock In Rio está prevista para o segundo semestre de , nos dias , e de setembro, e , e de outubro. Além de Avril, outros nomes já entraram para a lista de confirmados, como Justin Bieber, Khalid, Post Malone, e as bandas Queen e Iron Maiden.

Avril é conhecida pelo grande sucesso que fez a partir dos anos com hinos como Complicated e Girlfriend. Neste ano, durante a pandemia,  a cantora lançou um clipe beneficente chamado We Are Warriors.

Cenário rock n’ roll, anos 80 e 90, de Cachoeiro será retratado em documentário

O rock n’ roll atingiu o seu ápice no Brasil durante as décadas de e , onde diversos conjuntos, que surgiram em Brasília e outras cidades, despontaram na grande mídia e conquistaram fãs em todas as partes, dando respaldo para que até os dias atuais, mesmo com o rock enfraquecido, mantenha um público presente e fiel.

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS. Saiba mais.

O hard rock à antiga dos AC/DC está de volta

O guitarrista e líder dos ACDC, Angus Young, recuperou as velhas peças – o vocalista Brian Johnson, o baixista Cliff Williams e o baterista Phil Rudd, que estiveram todos afastados – para a banda voltar com o velho fulgor de outrora. O álbum novo, Power Up , está aí à disposição desde hoje, para carimbar a continuidade do hard rock festivo à moda antiga.

Um dos cantores mais populares do planeta, o italiano Andrea Bocelli, lança nesta sexta-feira o seu novo álbum Believe , onde afronta clássicos anglófilos como o cada vez mais afamado You ll Never Walk One , Hallelujah de Leonard Cohen ou o espiritual que canta há muito Amazing Grace . No alinhamento dos brilharetes do cantor invisual, conta-se um inédito do falecido compositor italiano Ennio Morricone.

A cantora pop inglesa Paloma Faith publica o seu quinto álbum Infinite Things , cuja elaboração foi marcada pelos condicionalismos do confinamento e, mais tarde, pela sua segunda gravidez. O novo vídeo Gold tem a cantora em grande ação na sua Londres, e merece uma grande coreografia de dançarinos e umas reviravoltas da cantora numa escavadora.

 Saem também neste final de semana os novos álbuns dos Lambchop, Trip , da jovem Benee, Hey U X , do rapper Chainz, So Help Me God , e do DJ nacional Djeff, Enlightened Path .

Concluímos esta revista pelos lançamentos da semana com a compilação de êxitos Sophie Ellis-Bextor, Songs from the Kitchen Disco , e com a retrospetiva dos Pogues,  The BBC Sessions – , nos tempos endiabrados e mais iluminados do vocalista Shane MacGowan.

The Pretty Reckless anuncia o disco ‘Death By Rock and Roll’ para 2021; ouça o single ’25’


The Pretty Reckless anuncia o disco ‘Death By Rock and Roll’ para 2021; ouça o single ’25’

O The Pretty Reckless revelou que seu novo álbum, ‘Death By Rock and Roll’, será lanaçdo no dia de fevereiro de , pela Century Media Records – exceto nos Estados Unidos, que sairá por meio da Fearless Records. O disco havia sido anunciado anteriormente e já teve dois singles liberados, mas ainda faltava a data para sua respectiva divulgação.

Além de confirmar o álbum, cuja tracklist está disponível ao fim da página, a banda liderada pela vocalista Taylor Momsen divulgou mais um single. Trata-se da música ’’, que pode ser conferida a seguir.

Taylor Momsen comenta que ’’ foi a primeira música gravada para ‘Death By Rock and Roll’. “Eu tinha acabado de fazer anos quando a fizemos. De certa forma, é uma autobiografia e espero que mostre que este álbum realmente se aventura em um novo território musical”, afirmou.

Confira, também, as faixas ‘Death By Rock and Roll’ e ‘Broomsticks’, liberadas anteriormente.

Além da vocalista Taylor Momsen, que também é conhecida por sua carreira como atriz, o The Pretty Reckless traz Ben Phillips na guitarra, Mark Damon no baixo e Jamie Perkins na bateria. ‘Death By Rock and Roll’ sucederá ‘Who You Selling For’, lançado em .

O primeiro álbum da banda, ‘Light Me Up’ , tem uma pegada mais alternativa. Em ‘Going to Hell’ , a sonoridade se aproxima de um hard rock com pé no clássico – algo reforçado pelo trabalho seguinte, ‘Who You Selling For’, que é o melhor do grupo até então.

. Death By Rock And Roll. Only Love Can Save Me Now. And So It Went. . My Bones. Got So High. Broomsticks. Witches Burn. Standing At The Wall. Turning Gold. Rock And Roll Heaven. Harley Darling

Ancestral Diva aposta no rock clássico e outras influências em música de estreia

“Inexplicavelmente você vê tudo acontecer O corpo fica leve, flutua, querendo balançar Não repreenda o instinto de rebolar em minha frente Libere o seu corpo pra dançar”, dizem os versos iniciais de “Dançando no Inferno”, tema que marca a estreia da banda belo-horizontina Ancestral Diva. Gravado durante a pandemia, o clipe da música foi lançado no canal da banda no YouTube nesta sexta-feira . No vídeo, o ator Ricardo Righi vive um radialista que se envolve pelas batidas da música e aparece dançando num “inferninho”, onde os integrantes da banda tocam e fazem suas performances. 

“Dançando no Inferno”, que chega também como single no Bandcamp da banda e, no início de dezembro, em todas as plataformas digitais, é um rock – daqueles feitos para dançar – marcado pela guitarra, mas que também mostra suas influências da música pop e das discotecas, e uma das nove faixas do álbum “Enterrado Vivo”, gravado nesses tempos pandêmicos e que será lançado em janeiro do ano que vem. O disco, permeado pelo som do rock clássico e da música brasileira, traz uma temática que percorre o processo do fim do mundo para um recomeço mais conectado ao planeta. 

“As canções dialogam de forma espontânea com o momento presente e nos vimos forçados a readequar o planejamento de gravação e lançamento para que as músicas se tornem um registro desse tempo que estamos vivendo. Por isso sentimos a urgência de lançar essas músicas o quanto antes”, afirma Babo Gruppi, vocalista da Ancestral Diva. 

Formada em , a banda reúne integrantes de outros grupos da cena de rock de BH. Gruppi, Saulo Ferrari bateria e Luce Lee baixos e synth também formaram as bandas Tempo Plástico e The Spacetime Ripples. Zé Mario Pedrosa, o guitarrista da banda, faz parte da Green Morton.

Ancestral Diva aposta no rock clássico e influências pop em música de estreia

“Inexplicavelmente você vê tudo acontecer O corpo fica leve, flutua, querendo balançar Não repreenda o instinto de rebolar em minha frente Libere o seu corpo pra dançar”, dizem os versos iniciais de “Dançando no Inferno”, tema que marca a estreia da banda belo-horizontina Ancestral Diva. Gravado durante a pandemia, o clipe da música foi lançado no canal da banda no YouTube nesta sexta-feira . No vídeo, o ator Ricardo Righi vive um radialista que se envolve pelas batidas da música e aparece dançando num “inferninho”, onde os integrantes da banda tocam e fazem suas performances. 

“Dançando no Inferno”, que chega também como single no Bandcamp da banda e, no início de dezembro, em todas as plataformas digitais, é um rock – daqueles feitos para dançar – marcado pela guitarra, mas que também mostra suas influências da música pop e das discotecas, e uma das nove faixas do álbum “Enterrado Vivo”, gravado nesses tempos pandêmicos e que será lançado em janeiro do ano que vem. O disco, permeado pelo som do rock clássico e da música brasileira, traz uma temática que percorre o processo do fim do mundo para um recomeço mais conectado ao planeta. 

“As canções dialogam de forma espontânea com o momento presente e nos vimos forçados a readequar o planejamento de gravação e lançamento para que as músicas se tornem um registro desse tempo que estamos vivendo. Por isso sentimos a urgência de lançar essas músicas o quanto antes”, afirma Babo Gruppi, vocalista da Ancestral Diva. 

Formada em , a banda reúne integrantes de outros grupos da cena de rock de BH. Gruppi, Saulo Ferrari bateria e Luce Lee baixos e synth também formaram as bandas Tempo Plástico e The Spacetime Ripples. Zé Mario Pedrosa, o guitarrista da banda, faz parte da Green Morton.